29/04/2016

Diplomatas Famosos: Affonso Arinos

"Affonso Arinos de Mello Franco Filho  nasceu em Belo Horizonte, em 11 de novembro de 1930. Iniciou a carreira de Diplomata em 1952, como Cônsul de Terceira Classe, e, em 1953, fez estágio na Divisão de Questões Jurídicas do Departamento Jurídico das Nações Unidas, em Nova York. Às suas funções e cargos, no Brasil e no exterior, somam-se atividades jornalísticas e de divulgação cultural, legislativas e docentes. Na área jornalística, trabalhou na revista Manchete, foi correspondente do Jornal do Brasil em Roma; colaborador da Tribuna da Imprensa; da revista Fatos e Fotos/Gente; da TV Educativa; da Enciclopédia do Brasil Ilustrada; comentarista da TV Manchete, 1995-99; e colaborador do Jornal do Commercio.


De 1960 a 1962, foi deputado à Assembleia Constituinte e Legislativa do Estado da Guanabara, na qual se destacou como membro da Comissão de Constituição e Justiça, em 1961, e como presidente da Comissão de Educação, em 1962. Em 1964-65, foi professor de Civilização Contemporânea no Departamento de Jornalismo do Instituto Central de Letras da Universidade de Brasília. De 1964 a 1966, foi deputado federal pelo Estado da Guanabara, tendo sido, em 1965-66, membro da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados. 

Fez o curso de Bacharelado em Ciências Jurídicas e Sociais na Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, em 1949-53; e 

  • Curso de Preparação à Carreira de Diplomata no Instituto Rio Branco, do Ministério das Relações Exteriores, em 1951-52; 
  • Curso de Doutorado, Seção de Direito Público, na Faculdade Nacional de Direito da Universidade do Brasil, em 1954-55; 
  • Curso de Aperfeiçoamento de Diplomatas no Instituto Rio Branco do Ministério das Relações Exteriores, em 1954; 
  • Curso do Instituto Superior de Estudos Brasileiros, no Ministério da Educação e Cultura, em 1955; 
  • Curso de Especialização em Política e Direito Internacional na Faculdade de Ciências Políticas e Sociais da Universidade Internacional de Estudos Sociais Pro Deo, em Roma, em 1958; 
  • Curso de Promoção Comercial no Centro de Comércio Internacional da Conferência das Nações Unidas para o Comércio e o Desenvolvimento e do Acordo Geral sobre Tarifas e Comércio, em Genebra, em 1968; 
  • Curso de Economia Teórica e Aplicada na Escola de Pós-Graduação em Economia do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getulio Vargas, em 1975; 
  • o Curso Superior de Guerra na Escola Superior de Guerra, em 1975;o Curso de Atualização da Escola Superior de Guerra, em 1980.

Funções e cargos exercidos no Brasil

  • Cônsul de Terceira Classe na Carreira de Diplomata, 1952.
  • Lotado na Comissão de Organismos Internacionais da Divisão de Atos, Congressos e Conferências Internacionais do Ministério das Relações Exteriores, 1952-53.
  • Lotado na Divisão Política do Ministério das Relações Exteriores, 1953-54.
  • Membro da Comissão de Estudos do Programa da 10.a Conferência Interamericana, 1954.
  • Oficial de Gabinete da Presidência da República, 1954-55.
  • Promoção a Segundo Secretário na Carreira de Diplomata, 1955.
  • Auxiliar do Chefe do Departamento Político e Cultural do Ministério das Relações Exteriores, 1956.
  • Deputado à Assembléia Constituinte e Legislativa do Estado da Guanabara, 1960-62.
  • Membro efetivo da Comissão de Constituição e Justiça da Assembléia Legislativa do Estado da Guanabara, 1961.
  • Promoção a Primeiro Secretário na Carreira de Diplomata, 1961.
  • Presidente da Comissão de Educação da Assembléia Legislativa do Estado da Guanabara, 1962.
  • Deputado federal pelo Estado da Guanabara, 1964-66.
  • Membro efetivo da Comissão de Relações Exteriores da Câmara dos Deputados, 1965-66.
  • Membro da Comissão Especial para a Comemoração do Cinqüentenário da Criação do Estado de Israel, Rio de Janeiro, 1998.


Funções e cargos exercidos no exterior

  • Estágio na Divisão de Questões Jurídicas Gerais do Departamento Jurídico das Nações Unidas, Nova York, 1953.
  • Membro da Delegação do Brasil à 8.a Sessão da Assembléia Geral da Organização dos Estados Americanos, Washington, 1953.
  • Secretário da Delegação do Brasil à 10.a Conferência Interamericana, Caracas, 1954.
  • Segundo Secretário na Embaixada do Brasil em Roma, 1956-59.
  • Assessor da Delegação do Brasil à 1.a Reunião do Conselho Executivo da União Latina, Roma, 1957.
  • Representante do Brasil no Simpósio Cultural Columbianum, Gênova, 1958.
  • Representante do Brasil no Segundo Seminário Diplomático Internacional, Salzburgo, 1959.
  • Segundo Secretário na Embaixada do Brasil em Viena, 1959-60.
  • Assessor da Delegação do Brasil junto à Agência Internacional de Energia Atômica, Viena, 1959.
  • Primeiro Secretário na Embaixada do Brasil em Bruxelas, 1963-64.
  • Encarregado de Negócios do Brasil no Luxemburgo, 1963.
  • Encarregado de Negócios do Brasil em Bruxelas, 1963.
  • Primeiro Secretário na Embaixada do Brasil na Haia, 1964.
  • Chefe do Serviço de Propaganda e Expansão Comercial do Brasil na Haia, 1964.
  • Delegado do Grupo Brasileiro da Associação Interparlamentar de Turismo à 19.a Assembléia da União Internacional dos Organismos Oficiais de Turismo, México, 1965.
  • Observador parlamentar na Delegação do Brasil à 21.a Assembléia Geral das Nações Unidas, Nova York, 1966.
  • Cônsul do Brasil em Genebra, 1966-69.
  • Conselheiro na Embaixada do Brasil em Washington, 1969-71.
  • Promoção a Ministro de Segunda Classe na Carreira de Diplomata, 1971.
  • Ministro-Conselheiro na Embaixada do Brasil em Washington, 1971-74.
  • Chefe da Delegação do Brasil à Conferência Diplomática de Washington sobre a Forma de um Testamento Internacional, 1973.
  • Cônsul-Geral do Brasil no Porto, 1977-80.
  • Promoção a Ministro de Primeira Classe na Carreira de Diplomata, 1979.
  • Embaixador do Brasil em La Paz, 1980-82.
  • Delegado do Brasil à 1.a Reunião de Ministros das Relações Exteriores do Tratado de Cooperação Amazônica, Belém, 1980.
  • Embaixador do Brasil em Caracas, 1983-85.
  • Chefe da Delegação do Brasil à 4.a Reunião Extraordinária do Conselho Latino- Americano do Sistema Econômico Latino-Americano, Caracas, 1984.
  • Chefe da Delegação do Brasil à Reunião de Coordenação Latino-Americana de Alto Nível sobre Serviços do Sistema Econômico Latino-Americano, Caracas, 1984.
  • Chefe da Delegação do Brasil à 10.a Reunião Ordinária do Conselho Latino-Americano do Sistema Econômico Latino-Americano, Caracas, 1984.
  • Chefe da Delegação do Brasil à 5.a Reunião Extraordinária do Conselho Latino-Americano do Sistema Econômico Latino-Americano, Caracas, 1985.
  • Subchefe da Delegação do Brasil à 11.a Reunião Ordinária do Conselho Latino-Americano do Sistema Econômico Latino-Americano, Caracas, 1985.
  • Embaixador do Brasil no Vaticano, 1986-90.
  • Embaixador do Brasil junto à Ordem Soberana e Militar de Malta, 1986-90.
  • Embaixador do Brasil na Haia, 1990-94.
  • Representante do Brasil no Conselho Administrativo da Corte Permanente de Arbitragem, Haia, 1990-94.
  • Representante do Brasil no Foro Público Eco 92, Amsterdã, 1991.
  • Chefe da Delegação do Brasil à 1.a Parte da Conferência Diplomática para a Conclusão de Tratado Suplementar à Convenção de Paris no Tocante a Patentes, Haia, 1991.
  • Chefe da Delegação do Brasil ao 3.o Encontro da Comissão Especial para a Adoção de Menores, Haia, 1992.
  • Chefe da Delegação do Brasil à 17.a Sessão da Conferência da Haia de Direito Internacional Privado, 1993.
  • Representante do Brasil na Reunião de Peritos sobre a Aplicação e Eficácia da Convenção para a Proteção do Patrimônio Cultural em Caso de Conflito Armado, Haia, 1993.
  • Chefe da Delegação do Brasil à Conferência Ministerial sobre Água Potável e Saneamento Ambiental, Noordwijk, 1994.

27/04/2016

Auxílio Moradia: uma necessidade básica para as famílias

Na última semana, uma reportagem realizada pela GloboNews chamou a atenção para a questão dos atrasos no auxílio moradia dos servidores do Itamaraty que vivem no exterior. (assistam à reportagem aqui: g1.globo.com/globo-news/jornal-das-dez/videos ). O jornalista Guga Chacra publicou no seu Facebook um relato sobre as entrevistas que realizou: 



Apesar de muito contente por ver as vozes de nossos colegas ecoarem, fiquei muito triste ao ver alguns comentários de pessoas que não conhecem a realidade das famílias de servidores do MRE e que criticaram sem fundamentos a situação penosa pela qual muitos estão passando. Tendo em vista o que li, decidi escrever este post, "em resposta" a alguns desses comentários,  como por exemplo:







Felizmente, tivemos comentários como:








Para ilustrar as dificuldades das famílias, pedi a servidores e familiares que compartilhassem anonimamente seus problemas devido ao atraso do auxílio moradia. O link ainda está ativo, para quem quiser compartilhar mais histórias. 


Relatos:

"Tivemos que pedir um empréstimo ao banco para poder pagar escola do nosso filho e adiantar as despesas de saúde. O ambiente familiar é péssimo. A relação sofre dessa falta de visão, Como planejar o futuro dos filhos se nem podemos arcar com as despesas mensais mas. Sentimento de abandono, isolação e injustiças porque os maiores salários não sintam tanto nosso desafio diário."


"Extremamente difícil sobreviver no exterior sem o auxílio moradia (RF) e com um salário que não cobre nem metade das despesas mínimas de supermercado, transporte e educação. A crise no repasse dos recursos atinge todas as carreiras do SEB, mas, especialmente, a carreira de nível médio de Assistente de Chancelaria. O resultado imediato do atraso no pagamento da RF é tomada de empréstimo, pagamento de juros, cartão de crédito estourado, inadimplência nas contas de água, luz e telefone. A situação se torna pior ainda qd existem financiamentos bancários e parcelas de empréstimo contraído anteriormente nos outros atrasos da RF. Ser processado, cobrado ou despejado por não poder pagar aluguel não é interesse de nenhum agente do governo brasileiro - nem do Brasil -, que representa com constrangimento o país no exterior. Mais grave do que os atrasos da RF é que isso vem ocorrendo reiteradamente desde 2014. Complicado..."


"Chegamos recentemente a um posto D. Pra termos desconto de 5 % no aluguel, pagamos um ano adiantado. Tudo isso pensando na nossa economia devido os atrasos. Foi-se o tempo da tranquilidade...."


"First off I would like to say that there are many families and young diplomats who are far worse off than ours. And we all feel for them in this situation and feel even more worried for those diplomats and other staff working in less safe areas of the world than ours. It is a total disgrace that the government of Brazil should be treating us this way, especially those of us living in some of the more dangerous parts of the world.  And for me personally not being fluent in Portuguese is a problem because I certainly would be far more vocal than I am now, as it is hard to keep up with all of the developments as they happen google translater helps but it's not the same. This also makes me and my family more identifiable which gives me concern, but I can not sit by and say nothing as to how I feel and how this is effecting my family. I can also be thankful that none of our family is in poor health as this would also place much more of a burden upon us. Although I am in need of some routine medical care which is not that cheap we will have to find a way to cover this expense from our already stretched salary.  It seriously gets me mad when I only see a scant two sentences issued on the subject of the payment of RF being suspended indefinitely posted on our FB Itamaraty families group page, we are all entitled to more than that surely, it's a joke right, and not a very funny one at that.  I would expect better treatment than this I this most stressful of situations. Please what if anything is being done and please please at the very least keep us all informed. Will the arrears be payed ? Or are we all to just take this on the chin stay calm and carry on.  I do hope that the mess this sleazy government has got the Brazilian people into will finally get sorted and that those responsible for this are all prosecuted to the full extent of the law, what a disgrace for Brazil.  What I would like to see happening are at the very least more information and dialog from the ministry to the families of the ministry. Also so clear resolution on this issue and a timeline as to how long and when we can expect things to resume to normal."  


Comidas mundo afora - Parte X - Sorvete

26/04/2016

A festa está chegando...



Em breve, na banca mais próxima de você: vem aí mais uma edição da tradicional festa à fantasia dos alunos do Instituto Rio Branco, com open bar e música de qualidade. Este ano, o tema será "De Brasília a Gotham City", propondo um ambiente baseado no mundo dos quadrinhos e pop-art.

Onde e quando? Em 14 de maio, no Clube das Nações.

Os convites já estão à venda, 125 reais enquanto durar o atual lote. Garanta o seu com os listados abaixo:

Flávio Beicker: 61 8320-4403
Gustavo Silva: 61 8227-8861
Leonardo Fernandes: 61 9579-9494
Helges Bandeira: 61 9959-8484
Camilla Neves: 61 8154-9114



Vestidos de noiva na Ásia

24/04/2016

Diplomatas famosos: Aluísio Azevedo - Parte II

Aluísio Tancredo Belo Gonçalves de Azevedo (São Luís, 14 de abril de 1857 — Buenos Aires, 21 de janeiro de 1913) foi um romancista, contista, cronista, diplomata, caricaturista e jornalista brasileiro; além de bom desenhista e discreto pintor.

Filho do vice-cônsul português David Gonçalves de Azevedo, que, ainda jovem, enviuvara-se em boda anterior, e de Emília Amália Pinto de Magalhães, separada de um rico comerciante português, Antônio Joaquim Branco, assiste Aluísio, em garoto, ao desabono da sociedade maranhense a essa união dos pais contraída sem segundas núpcias, algo que se configurava grande escândalo à época. Foi Aluísio, irmão mais novo do dramaturgo e jornalista Artur Azevedo, com o qual, em parceria, viria a esboçar peças teatrais.

Ainda em pequeno revela pendores para o desenho e para a pintura, dom que mais tarde lhe auxiliaria na produção literária. Concluindo os preparatórios em São Luís do Maranhão, transfere-se em 1876 para o Rio de Janeiro, onde prossegue estudos na Academia Imperial de Belas-Artes, obtendo, a título de subsistência imediata, ofício de colaborador caricaturista de jornais, como O Fígaro, Mequetrefe, Zig-Zag e A Semana Ilustrada.

Com o falecimento do pai em 1878 volta ao Maranhão para sustentar a família.[1] Ali, instigado por dificuldades financeiras, abandona momentaneamente os desenhos[1] e dá início à atividade literária, publicando Uma Lágrima de Mulher no ano seguinte (1879). Em 1881, ano dentre a crescente efervescência abolicionista, publica o romance O Mulato, obra que deixa a sociedade escandalizada pelo modo cru com que desnuda a questão racial e inaugura o Naturalismo na literatura brasileira. Nela, o autor já demonstra ser abolicionista convicto. 

Diante da reação hostil da província, obtendo sucesso com a obra na Corte, onde era considerada como exemplo da escola naturalista, volta à capital imperial e aí, incessantemente, produz romances, contos, crônicas e peças de teatro.

Sua obra é tida na conta de irregular por diversos críticos, uma vez que a produção oscile entre o romantismo de tons melodramáticos, de cunho comercial para o grande público, e o naturalismo já em obras mais elaboradas, deixando a marca de precursor do movimento.

Feito diplomata em 1895 deixa definitivamente da pena, indo servir na Espanha, Inglaterra, Itália, Japão (do qual fez apontamentos antevidentes e singulares), Paraguai e Argentina. Em 1910, feito já cônsul de primeira classe, volta a instalar-se em Buenos Aires, onde convive com Pastora Luquez, de quem adotou os dois filhos. Passados quase três anos, vem a falecer, já como fundador da cadeira nº 04 da Academia Brasileira de Letras.

É autor de vários romances de estética naturalista: "O mulato" (1881), "Casa de pensão" (1884), "O cortiço" (1890) e outros. Tendo por influência escritores naturalistas europeus, dentre eles Émile Zola, por tal ótica capta a mediocridade rotineira, a vida dos sestros, os preconceitos e mesmo taras individuais, opção contrária à dos românticos precedentes.

Fazem-se veementemente presentes em sua obra certos traços fundamentais do Naturalismo, quais sejam a influência do meio social e da hereditariedade na formação dos indivíduos, também o fatalismo. Em Aluísio "a natureza humana afigura-se-lhe uma certa selvageria onde os fortes comem os fracos", afirma o crítico Alfredo Bosi. Segundo Valentin (2013), O cortiço é um dos primeiros romances brasileiros no qual a homossexualidade foi representada.

Em 1918, por iniciativa de Coelho Neto, teve seus restos mortais transladados de Buenos Aires para São Luís, onde repousam definitivamente.

Legislação sobre porte de armas no mundo

01/04/2016

Festa à Fantasia IBRr 2016


A minha festa anual favorita já tem data e os ingressos já estão à venda!


Leia abaixo a transcrição do post publicado no ano passado no blog do Clipping CACD (sobre a festa de 2015 -  ano passado):




"LEIA o texto escrito com muito carinho pelos diplomatas que estão organizando a edição 2015 da tradicional Festa à Fantasia dos alunos do IRBr ."

"A socialização é uma das maiores preocupações – e um dos maiores prazeres – dos novos diplomatas. Afinal, serão 30, 35, 40, 45 anos trilhando a mesma carreira. O curso de formação do Instituto Rio Branco dá muitas oportunidades para os novos colegas se conhecerem. São horas de aulas e de palestras que permitem que, na pior das hipóteses, os terceiros secretários tenham toneladas de assunto compartilhado para estimular suas conversas. 

Em uma carreira competitiva, com oportunidades que nunca são iguais para todos, conhecer bem os colegas é um tremendo trunfo. Eles podem ter informações valiosas sobre elementos centrais ao trabalho: chefias, postos, documentos e, claro, outros colegas.

Se a socialização entre diplomatas de uma mesma turma do IRBr é natural, a socialização entre diplomatas igualmente jovens, mas de turmas diferentes, é uma lacuna a ser preenchida. Turmas subsequentes até chegam a conviver no mesmo prédio por algum tempo. Os corredores do Ministério e a lanchonete do Anexo II são, claro, espaços ricos em convivência e em diálogos. Nada disso substitui, porém, uma festa para dar boas vindas àqueles que acabaram de ingressar no Itamaraty.

 A simpática tradição já se consolidou e é parte da trajetória de diversas turmas. A festa à fantasia dá continuidade à tradição de estimular a socialização da mais nova turma do IRBr por meio de um evento organizado pela turma imediatamente anterior.

Em  outros tempos, por exemplo, não se organizava uma festa. Era mais comum oferecer um jantar para a turma recém-ingressa. Não conseguimos estabelecer com total precisão quando aconteceu a primeira festa à fantasia nos moldes atuais.

É possível dizer que, pelo menos desde o início dos anos 2000, essa prática faz parte da alegria de ser aprovado no concurso. Alguns candidatos que se preparam para o concurso em Brasília e têm mais contato com o Itamaraty aguardam ansiosamente o momento de receber a festa em homenagem à sua turma, após concretizar o sonho de ter seu nome impresso no Diário Oficial da União.

Em geral, as regras da tradição estão bem estabelecidas. A turma de 2013 oferece à turma de 2014 uma festa à fantasia e também convida os colegas da turma de 2012, pois estes ofereceram a festa do ano anterior. Esse modelo favorece ainda mais a integração entre os colegas mais recentes da carreira – as três turmas mais novas. Entretanto, a festa é aberta não só a todos os funcionários do Ministério, como também a qualquer pessoa que tenha interesse em participar, o que ajuda a variar o público, tornando-o ainda mais interessante.

Por outro lado, não há tradição estabelecida acerca da prática de oferecer convites aos professores. Nossa turma, em particular, está convidando todos aqueles que nos deram aula no Instituto Rio Branco, como forma de agradecer a contribuição desses profissionais em nossa formação. Então, pode ser que apareça algum Embaixador famoso fantasiado de Clark Kent na noite do dia 23 de maio.

A festa deste ano, intitulada De Bollywood a Hollywood, traz o cinema como destaque. Todos os anos, os alunos do IRBr escolhem um tema, com o objetivo de inspirar as fantasias e de definir a decoração do espaço. A festa que a turma de 2012 nos ofereceu chamou-se Delírio Tropical. O evento anterior foi intitulado Mocinhos e Bandidos. A turma de 2010 ofereceu à turma de 2011 uma festa intitulada Do Lounge à Laje. Antes disso, promoveu-se o Encontro das Civilizações. Enfim, as inspirações são variadas e sempre resultam em fantasias criativas.

Além disso, a festa sempre é open bar. Este ano, ofereceremos uísque, vodca e cerveja (além de água e refrigerante) – tudo da melhor qualidade. Contaremos com o apoio de foodtrucks, que venderão lanches aos convidados, e ainda ofereceremos algumas guloseimas típicas das salas de cinema, como itens de bombonière e pipoca.  Também manteremos a tradição de criar duas pistas distintas: a pista Bollywood, em que predominarão estilos mais alternativos; e a pista Hollywood, que será o carro chefe da nossa balada, onde será possível dançar todos os hits do momento. No total, serão 8 horas de festa, e a diversão é garantida. Curta nosso evento no Facebook, para ficar por dentro de todos os detalhes dessas atrações.

A festa ocorrerá no mesmo lugar de sempre: o Clube das Nações. O local é símbolo de outra grande qualidade da festa, que é o de ser convidativa para a imensa comunidade de diplomatas estrangeiros que trabalham em Brasília, uma vez que é frequentado tanto por brasileiros quanto por estrangeiros. Portanto, não se espante se escutar pessoas falando inglês, espanhol, francês, russo ou qualquer outra língua nas diversas rodinhas de amigos. Essa é uma divertida peculiaridade da festa.

Convidamos todos os leitores do blog do Clipping CACD, todos os candidatos ao CACD e todas as pessoas interessadas em uma festa bem produzida à beira do Lago. A edição oferecida pela nossa turma aos famosos “18 do forte” (que na verdade são 19) acontecerá no dia 23 de maio, a partir das 22h. Os ingressos podem ser adquiridos diretamente com os alunos da turma de 2013 listado no nosso cartaz de divulgação. Além disso, é possível entrar em contato por meio da nossa página no Facebook e no Instagram. Não esqueça de confirmar presença no nosso evento, para acompanhar todas as atualizações. A cada semana, anunciaremos novidades, para aumentar ainda mais a ansiedade em relação à festa.

Escolha muito bem sua fantasia! Prepare-se para as surpresas que preparamos para a edição deste ano".